THIRD PART WORKS

  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 01-2021
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3

Fernando Eichenberg (2016) Michel Lallement, francês especialista em sociologia do trabalho e do emprego, passou um ano em uma comunidade hacker nos Estados Unidos e escreveu um livro sobre a importância do fazer. Em entrevista, ele fala da ética de grupos como esse e o de makers e do que produzem em espaços como os FabLabs e TechShops.

Robert Harvey (2016). O Iraque abandonou seu projeto nuclear em 1991; não tinha armas biológicas e só detinha uma capacidade limitada em armas químicas. Em nenhum momento após sua expulsão do Kuwait, o regime de Saddam representou séria ameaça para a região ou para o Ocidente.

Marcos Troyjo (2016) Autor reúne evidências de que a globalização como foi entendida e idealizada nos anos 1990 está em crise, dando margem a um processo de reorganização das relações globais no campo do comércio e da circulação de bens, capitais e pessoas. Diversos vetores desglobalizantes estão mudando a cena mundial.

Angela Alonso (2016) Os sem-partido protegem a liberdade dos pais de transmitir suas crenças, mas a escola defende a dos filhos de produzir as próprias: proporciona estilos alternativos de pensar, crucial para constituição de pensamento autônomo. Provê uma liberdade que os sem-partido negam, a de dissentir dos consanguíneos.

Patrícia Campos Mello (2016) Não adianta barrar a entrada dos imigrantes ou devolvê-los para a Turquia ou Líbia se não forem resolvidos os conflitos e a pobreza na Síria, Nigéria, Sudão, Iraque e Afeganistão.

Clóvis Rossi (2016) A esta altura, está mais que evidente que o expurgo que o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, está promovendo vai muito além da lógica -e justa - repressão aos golpistas que ensanguentaram o país no dia 15 passado.
Trata-se, acima de tudo, de eliminar da cena pública os aliados do líder islâmico Fetullah Gülen -e, no embalo, perseguir outros rivais. Em outras palavras, dar passos rumo à ambição de Erdogan de se tornar um caudilho ou, para entrar no contexto turco, um sultão indisputado.

Laura Tyson e Lenny Mendonça (2016) Um programa progressivo definiria padrões federais elevados, mas permitiria que cidades e Estados financiassem o que dá certo. É hora de pensar de forma diferente e alinhar nosso pensamento e nossos gastos com o que realmente funciona.

Marina Silva (2016) Permanecem fortes as pressões para desmontar as leis ambientais e suprimir os direitos sociais.

Morten Olsen (2016) Recursos naturais são, "dinheiro fácil". Um setor exportador de recursos naturais não precisa de um grande contingente de mão de obra com boa formação, um sistema judicial que funcione bem e um sistema regulatório ou mercados de capitais bem desenvolvidos.

Jean-Pierre Lehmann (2016) O Brexit é um fenômeno britânico e europeu, mas com claras implicações mundiais. Assim como a Europa falhou em criar uma comunidade, a globalização conseguiu
desenvolver mercado bem mais globalizado, mas não uma comunidade global. O
ódio assola o planeta.

Amir Labaki (2016) Babenco foi o primeiro latino-americano a receber indicação ao Oscar de diretor.

The Economist (2016) Poor management of fisheries is not a local problem. It extends to the entire ocean.

The Economist (2016) Michael Cimino, a film-maker who tasted both triumph and disaster, died on July 2nd,
aged 77.

Martin Wolf (2016) A prolongada estagnação, as revoltas culturais e os fracassos das políticas públicas estão se associando para abalar o equilíbrio entre legitimidade democrática e ordem mundial. Os que recusam a solução chauvinista precisam se apresentar com ideais criativas.

Inácio Araujo (2016) Nunca, no Brasil, desenvolveu-se um talento tão hollywoodiano quanto o de Hector Babenco. Desde seus primeiros filmes -em especial "Lúcio Flávio" e "Pixote"- soube articular o policial ao político, a reflexão à ação.

Vladimir Safatle (2016) Este texto é o trecho inicial de manifesto do professor de filosofia e colunista da Folha a ser publicado no próximo mês pela n-1 edições. O autor defende que as manifestações de rua pelo mundo são uma resposta ao neoliberalismo e a um modo de governo baseado na crise, e que podem fazer surgir um novo sujeito político.

Naércio Menezes Filho (2016) Não sabemos com certeza o que está ocorrendo com a renda familiar das classes mais baixas desde 2014.