THIRD PART WORKS

  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 01-2021
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado

Clóvis Rossi (2016) Dois econometristas caçavam patos. O primeiro atirou e errou por meio metro à esquerda. O segundo atirou, errou por meio metro à direita e gritou: Acertamos. Essa piadinha antiga, ironizando a enganosa ciência de uma categoria específica de economistas, ganhou um adendo agressivo, na forma da mais tremenda demolição de todos os macroeconomistas.

Marcelo Curado e Thiago Curado (2016) Gastos tributários voltados à promoção do desenvolvimento industrial consumiram R$ 183,95 bilhões.

Demian Fiocca (2016) A debilidade das economias desenvolvidas provavelmente resulta de causas como a concentração de renda e a transição de uma economia industrial e de serviços físicos para uma "virtual". Sobre tal base, sobrepõem-se fatores conjunturais relacionados às crises financeiras.

Martin Wolf (2016) A corrupção é a prole do casamento entre partido estatal e o mercado. Ela se alastra por sedução, coerção e imitação. Depois que a corrupção torna-se normal, o sistema corre o risco de atingir um ponto de não retorno. É exatamente isso o que Xi teme.

Julián Fuks (2016) Relato que pincela impressões sobre os últimos preparativos da Frente de Luta por Moradia antes da entrada, semanas atrás, em edifício desocupado havia 20 anos. O autor também registra cenas dos primeiros momentos pós-ação que ilustram a organização interna dos ativistas e colhe fragmentos biográficos esparsos.

Joel Pinheiro da Fonseca (2016) Livro recém-lançado apresenta linhas de força da teoria do irlandês Edmund Burke (1729-97), que via na organização de partidos um pilar da vida política, defendia os direitos dos habitantes das colônias britânicas e desaprovava os contornos abstratos da cartilha de liberdades brandida pela Revolução Francesa.

Fernão Pessoa Ramos (2016). Acusado por Glauber Rocha e outros de não participar da fortuna crítica do cinema novo, Paulo Emílio Sales Gomes, cujo centenário celebramos no próximo dia 17, dedicou, sim, escritos ao movimento. Porém, com a irrupção do cinema marginal, o crítico vislumbra uma outra possibilidade para a produção nacional.

Ferreira Gullar (2016) Em entrevista inédita, Ferreira Gullar, um dos mais importantes poetas brasileiros, morto no domingo (4), fala sobre a importância e o papel da poesia e da arte, sobre os intérpretes do Brasil e sobre o futuro, o amor e a morte. Dois encontros de Gullar com o escritor que assina as perguntas estão aqui compilados (Entrevista a Pedro Maciel).

Tatiana Salem Levy (2016) Época em que homens brancos levantam o braço direito para saudar homens brancos é época de se ler Hannah Arendt. E com urgência.

Guilherme Wisnik (2016) O filme Martírio retrata a saga dos índios Guarani-Kaiowá em Mato Grosso do Sul, desalojados de suas terras desde há muito tempo, e tidos historicamente como invasores alienígenas em uma região que, supostamente, "sempre" pertenceu às famílias brancas de fazendeiros.

Antônio Mariz de Oliveira, Hamilton Dias de Souza, Ives Gandra Martins e Renato de Mello J. Silveira (2016) Preocupa sobremodo a escalada punitiva em curso, que parece olvidar as garantias e os direitos constitucionalmente consagrados, em nome de um combate à corrupção que deveria, na verdade, ocupar-se da efetiva análise e remoção das causas da corrupção.

Arthur Goldhammer (2016) Alexis de Tocqueville wrote in the 1830s that a US *presidential election was 'a time of national crisis'. What would he have thought of the current campaigns?

Rodrigo Nunes (2016) Artigo analisa a proliferação de uma retórica extremista até há pouco recalcada. Para entender o fenômeno, escreve o autor, é preciso estabelecer distinções internas em grupos que propalam ou referendam tais discursos (como o de eleitores de Trump) e repertoriar seu leque de temores e de concepções de classe.

Elio Gaspari (2016) A defesa da lei do abuso tem uma carga maldita. De um lado estão juízes e procuradores que batalham em defesa da moralidade e do outro, personagens de pouca reputação. Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Jânio de Freitas (2016) Sob uma situação de abalos políticos sucessivos, em meio a condições econômicas ruinosas, os países não costumam esperar por eleições ainda distantes para buscar a normalização, encontrem-na ou não. Em política não há regras absolutas, mas há propensões historicamente predominantes. É o caso.