THIRD PART WORKS

  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 01-2021
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition

Maria Alice Setubal (2016) Neste contexto de crise de política e econômica, é preciso defender e preservar as conquistas sociais alcançadas pela sociedade brasileira com a promulgação da Constituição de 1988, priorizando a educação como direito humano e um importante aliado no combate à pobreza e às desigualdades sociais .

Roberto Azevedo (2016) O ceticismo com o comércio cresceu na esteira do fortalecimento do discurso populista. Precisamos mudar a narrativa. O comércio criou prosperidade em países desenvolvidos e resgatou milhões de pessoas da pobreza em países em desenvolvimento.

Marta Arretche e Naercio Menezes (2016) Os autores apontam fatores que levaram à queda da desigualdade a partir da Constituição de 1988 e consideram que tal processo precisa prosseguir, apesar da urgência do ajuste. Defendem a manutenção de vinculações orçamentárias para educação e saúde, bem como piso previdenciário atrelado ao mínimo.

Zygmunt Bauman (2016) Criador do conceito de modernidade líquida, que acusa a fragilidade das relações atuais, ele se volta às angústias destes "dias de interregno": quando os velhos jeitos de agir já não servem, mas os novos não foram inventados.(Entrevista)

The Economist (2016). Article that looks at Hyman Minsky's hypothesis that booms sow the seeds of busts.

José Roberto Mendonça de Barros (2016) A produtividade por trabalhador na indústria brasileira é de 25% da alemã.

Yanis Varoufakis (2016) The Great Deflation now gripping both sides of the Atlantic is reviving political forces that had lain dormant since the end of World War II. Passion is returning to politics, but not in the manner many of us had hoped it would.

Ciro Gomes (2016) No programa Jogo de Carta, o ex-governador e ministro confirma sua presença nas próximas eleições presidenciais. (Entrevista)

David Garcia (2016) Despite a promised change in the law, migrant workers in Qatar who are building venues for the 2022 football world cup are still being ruthlessly exploited.

Eric Nepomuceno (2016) Eduardo Galeano preferiu
escrever do jeito que um jornalista espanhol descreveu: "Com um olho no microscópio, e outro no
telescópio".

The Economist (2016) Last year the number of registrations of new electric vehicles overtook that in America, making the Middle Kingdom the world's biggest market.

Jorge Felix (2016) Difícil é a tarefa do narrador. Árdua. Quase sempre inglória. Se pretende uma narrativa imparcial, precisa lidar com seus demônios. Pura ilusão. Seja qual for a perspectiva, a neutralidade é impossível. Talvez a tarefa mais ingrata seja tourear as assombrações alheias. A semiótica ensina como a percepção do outro é indomável. Perigosa.

Mary Robinson (2016) Existe uma grande injustiça nas mudanças climáticas porque afetam comunidades pobres e países pobres que não são responsáveis pelas emissões de gases (Entrevista de Celia Rosemblum).

Paulo Sergio Pinheiro (2016) Outside the grandiose stadiums there are millions of Brazilians unhappy with political power games. Let's hope their voices are hear during the Games.