THIRD PART WORKS

  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 01-2021
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil

Francis Fukuyama (2016) The big question for the future of global politics is straightforward: Whose model will prevail? If One Belt, One Road meets Chinese planners' expectations, the whole of Eurasia, from Indonesia to Poland will be transformed in the coming generation.

Vladimir Safatle (2016) Boulez morreu. Com ele, vai-se o último representante de uma vanguarda musical densamente povoada pela construção de experiências capazes de levar exigências de liberdade crítica da linguagem a pontos até então nunca alcançados.

Janio de Freitas (2016) A carta aberta em que 104 advogados, juristas e professores expressam "repúdio ao regime de supressão episódica de direitos e garantias" na Lava Jato, configurando uma situação de risco para a Justiça brasileira, tem um problema insolúvel pelos signatários: para não ser dada como mera queixa de advogados precisaria dar exemplo de cada tipo de impropriedade mencionado.

Fernando Filgueiras (2016) Mercado de delações pode
virar uma pizza gigante.

Adair Turner (2016) Seremos capazes de
produzir energia de baixo carbono mais barata para fomentar crescimento sustentado e prosperidade; o que é menos assegurado é se essa energia será mais barata do que os combustíveis fósseis a tempo de evitar o desastre climático.

Jessé Souza (2016) No Brasil imagina-se, candidamente, que existam países onde não há a apropriação privada do Estado para fins particulares; para os liberais brasileiros os EUA seriam esse paraíso. (Entrevista de Marcelo Coelho)

Renato Janine Ribeiro (2015) Se faltam recursos ao setor público, isso não é verdade para o privado. Precisamos pensar como o dinheiro que existe pode ser destinado a um uso sério e responsável para melhorar a educação brasileira. Mas não vamos avançar se não enfrentarmos o flagelo da falta de curiosidade.

Marina Silva (2015) Consenso pode revelar a impotência das lideranças políticas para mudar o modelo de consumo e produção.

Wladimir Safatle (2016) Para Adorno verdadeira crítica devia dissolver a pretensa evidência da noção mesma de perspectiva do oprimida, a qual já é uma forma de opressão.

Kenneth Serbin (2015) Antes majoritária nos EUA, ela perdeu terreno para a classe alta e a trabalhadora - e ainda sofre com as frequentes tentativas de suicídio.

Editorial (2015) Por sua unanimidade e seu caráter vinculante, o Acordo de Paris é o primeiro marco jurídico universal na luta contra o aquecimento global.

Rubens Barbosa (2015) Parece evidente que se torna urgente a revisão completa dos mecanismos de apoio à indústria feitos de forma desarticulada e recheados de medidas temporárias que visavam a compensar a perda de competitividade dos produtos nacionais pela alta do "custo Brasil".

Michel Aglietta (2015) A abertura financeira é uma manobra de alto risco em sua fase inaugural. Uma comunicação desajeitada do governo chinês esquentou as coisas e tumultuou as finanças internacionais. Mas essa visão "curto prazista" dos mercados não permite compreender o que se passa na China.

The Economist (2015) To get politicians to put a price on carbon, economists will have to accept some inefficiency.