OTHER TYPES OF WORKS

  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 01-2021
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido

Interpretações sobre o Brasil

Luiz Carlos Bresser-Pereira e José Marcio Rego

Departamento de Economia, Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas, São Paulo - 1o. semestre de 2003

Objetivo do Curso - O objetivo do curso é discutir as principais teorias ou interpretações sobre o desenvolvimento e o subdesenvolvimento brasileiros. Algumas interpretações, principalmente as mais recentes, são explícitas. Na maioria dos casos, porém, o autor não está diretamente explicando o subdesenvolvimento ou fazendo propostas sobre como deve o país se desenvolver, mas as idéias estão implícitas em seu pensamento. Adotaremos dois pressupostos: primeiro, que o desenvolvimento econômico é um objetivo político central de cada país, ao lado dos outros três grandes objetivos políticos: estabilidade, liberdade, e igualdade; e, segundo, que as idéias importam no processo de desenvolvimento: idéias alienadas e equivocadas levarão a políticas públicas incompetentes e a taxas de crescimento da renda por habitante menores no longo prazo. A abordagem das interpretações do Brasil adotada nesse curso é econômica e política. Uma alternativa seria a antropológica e literária, que se preocupa com a identidade nacional. Embora essa abordagem seja igualmente relevante, escapa aos objetivos do curso.

1. Interpretações do Brasil (e os Dados sobre o Desenvolvimento)

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (1997) “Interpretações sobre o Brasil”. In Maria Rita Loureiro, org. (1997) 50 anos de Ciência Econômica no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Vozes: 17-69. (Este artigo oferece uma visão geral do curso).

Leitura Complementar

Costa e Silva, Alberto (2000) “Quem Fomos Nós no Século XX: As Grandes Interpretações do Brasil”. In Carlos Guilherme Mota, org. (2000) Viagem Incompleta: A Experiência Brasileira – A Grande Transação. São Paulo: Editora Senac: 17-41.

2. Interpretação da Miscigenação, de Gilberto Freyre

Freyre, Gilberto (1933) Casa Grande e Senzala. Rio de Janeiro: Editora Record. Primeira edição, 1933. Capítulo 1: "Características Gerais da Colonização …": 4-87.

Leituras Complementares

Reis, José Carlos (1999) As Identidades do Brasil de Varnhagen a FHC. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas: Capítulo “O Reelogio da Colonização Portuguesa”: 51-82.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (2000) “Relendo Casa-Grande e Senzala”. São Paulo, janeiro 2000, cópia, (6pp.)

3. Interpretação Cordial, de Buarque de Holanda

Buarque de Holanda, Sérgio (1936-67) Raízes do Brasil. Rio de Janeiro: José Olympio Editora, 1987 (1a. edição, 1936; 5a. edição – texto definitivo, 1967) Capítulo 5 ("O Homem Cordial":): 101-112.

Leituras Complementares

Reis, José Carlos (1999) As Identidades do Brasil de Varnhagen a FHC. Op. Cit. Capítulo “A Superação das Raízes Ibéricas”: 115-143.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (2000) “Relendo Raízes do Brasil”. São Paulo, janeiro 2000. Cópia. (11pp).

4. Interpretação Patrimonialista, de Raymundo Faoro

Faoro, Raymundo (1957/75) Os Donos do Poder. Porto Alegre/São Paulo: Editora Globo e Editora da Universidade de São Paulo, 1975. Primeira edição, 1957, segunda edição revista, 1975. Capítulo Final: “A Viagem Redonda: Do Patrimonialismo ao Estamento”: 733-750.

Leitura Complementar

Mello e Souza, Laura (1999) “Os Donos do Poder". In Lourenço Dantas Mota, org. Introdução ao Brasil: um Banquete no Trópico. São Paulo: Editora Senac, 1999: 335-355.

5. Interpretação Mercantilista, de Caio Prado Jr.

Prado Jr., Caio (1945) História Econômica do Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1956. Primeira edição, 1945. Capítulos 1 a 3: 9-28.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (1998) A Economia Brasileira: Uma Introdução Crítica. São Paulo: Editora 34. Terceira edição. Capítulo 3: “Capital Mercantil e Acumulação Primitiva”: 35-38.

Leituras Complementares

Reis, José Carlos (1999) As Identidades do Brasil de Varnhagen a FHC. Op. Cit. Capítulo “A Reconstrução Crítica do Sonho de Emancipação e Autonomia Nacional”: 173-201.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (1988) "De Volta ao Capital Mercantil. Caio Prado Jr. e a Crise da Nova República". In Maria Angela D'Incao, org. História e Ideal: Ensaios sobre Caio Prado Jr.. São Paulo: Editora Brasiliense, 1988: 279-297.

Bresser-Pereira, Luiz Carlos (1994) "Empresários, suas Origens e as Interpretações do Brasil". Revista Brasileira de Ciências Sociais no.25, junho 1994: 52-64.

6. Interpretação Nacional-Desenvolvimentista, do ISEB

Jaguaribe, Hélio (1962) Desenvolvimento Econômico e Desenvolvimento Político. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura. Capítulos 3 e 4 do Livro Segundo (“O Processo de Desenvolvimento” e “As Alternativas do Nosso Tempo”): 143-213.

Guerreiro Ramos, Alberto (1955) “A Problemática da Realidade Brasileira”. In Guerreiro Ramos et al. (1956) Introdução aos Problemas Brasileiros. Rio de Janeiro: Instituto Superior de Estudos Brasileiros - ISEB. Aula inicial do curso do ISEB, “Estrutura Atual e Perspectivas da Sociedade Brasileira”, 1955. Republicado in Guerreiro Ramos (1960) O Problema Nacional do Brasil. Rio de Janeiro: Editora Saga: 79-99.

<