OTHER TYPES OF WORKS

  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 01-2021
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition

Luta de classes reacionária

Luiz Carlos Bresser-Pereira

Página do Facebook, 16.12.2015

.




As grandes manifestações de ontem contra o impeachment, assim como o manifesto dos intelectuais que assinei e participei do ato público na Faculdade de Direito da USP são uma indicação clara que os brasileiros estão dispostos a defender a democracia. É claro que os defensores do impeachment negam que se trata de um golpe, mas seus argumentos são vazios. Na verdade o que estamos vendo no Brasil é uma crise econômica e política que marca definitivamente o fim de um amplo e generoso pacto político - o Pacto Democrático Popular das Diretas Já, que nos deu a democracia e uma razoável diminuição das desigualdades econômicas. Foi um momento em que as classes sociais se juntaram, que pobres e ricos, democratas e liberais se associaram. Infelizmente, esse pacto começou a desmoronar com as manifestações de junho de 2013 e neste ano de 2015 entrou definitivamente em colapso. Foram muitas as causas. Há uma causa moral, a corrupção envolvendo políticos e empresários; uma causa econômica, a queda violenta dos preços das commodities em 2014; uma causa política, a inabilidade política do governo Dilma. Mas a principal causa é a grande guinada para a direita das classes médias tradicionais, em boa parte rentistas (cujos rendimentos são em boa parte de juros, dividendos e aluguéis). Essa classe relativamente rica sentiu-se esquecida, encheu-se de ressentimento e de indignação moral, e embarcou no projeto autoritário-liberal do impeachment. O que transformou esse processo em uma manifestação da luta de classes - não da luta dos trabalhadores para conquistar mais renda e poder (não há nada nessa direção), mas a luta de capitalistas rentistas que querem limitar os ganhos dos trabalhadores. Uma luta de classes profundamente reacionária, que não oferece qualquer solução real para os dois grandes problemas brasileiros: o do desenvolvimento econômico e o da diminuição das desigualdades.