OTHER TYPES OF WORKS

  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 01-2021
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967

Vergonha, obrigação moral

Luiz Carlos Bresser-Pereira, José Luis Oreiro e Nelson Marconi

Nota no Facebook e no Twitter, 5.3.2021


Eu estou me sentido profundamente envergonhado de ser brasileiro. Envergonhado porque nós, brasileiros, e o Congresso que elegemos não fomos ainda capazes de promover o impeachment do sr. Bolsonaro.

Vejam o que eu leio hoje no Valor. Manchete principal da primeira página: “Saúde prevê 3 mil mortes nas próximas semanas”. Segunda manchete também da primeira página: “Em todas as áreas, país paga o preço do descaso”. E a manchete da Folha, “Pandemia mata como nunca, e Bolsonaro fala em ‘mimimi’”.

O desgoverno não é só na saúde. Aí se pratica uma política de mortes. Na economia se pratica uma política de destruição. Na página 2 do Valor de hoje o ministro da Economia afirma: “Há quatro condições para a retomada do crescimento: 1. vacinação, 2. fiscal, 3. fiscal, 4. fiscal.”

Eu sempre defendi a responsabilidade fiscal; sei que há economistas ortodoxos limitados que não sabem falar de outra coisa. Mas quem está no comando da economia brasileira não pode reduzir a política econômica em mero e radical fiscalismo.

As elites empresariais cometeram um grande erro ao terem apoiado a eleição do sr. Bolsonaro, mas já estão retirando seu apoio. Sua capacidade de enganar o povo está sendo desmascarada, sua popularidade já começou a cair.

Está mais do que na hora de por termo a esse governo que nos envergonha, que envergonha todos os brasileiros decentes, e darmos início ao processo de impeachment. Não será a solução de todos os nossos males mas é uma obrigação moral de cada brasileiro.