OTHER TYPES OF WORKS

  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 01-2021
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983

Juiz Moro e operação Lava Jato

Luiz Carlos Bresser-Pereira

Notas no facebook, 16 e 17.3.2016

.




Juiz? (16.3.2016)

O juiz Moro obteve gravação feita pela Polícia Federal de conversa entre Dilma e Lula e, pasmem, imediatamente a divulgou para a mídia. Pensou que estava denunciando algo de errado quando os dois políticos estavam, evidente e justamente, se defendendo da sua arbitrariedade e parcialismo. Quem errou gravemente foi ele. Moro teve coragem quando processou e condenou empresários e políticos que pagaram e receberam propinas, mas agora está se excedendo e praticando abuso de direito ao tratar Lula como se fosse um criminoso sem ter qualquer fato que justifique seu comportamento.

Vai todo mundo para a cadeia... (16.3.2016)

Ontem confirmou-se minha preocupação com a operação Lava-Jato, com a publicação da delação de Delcídio Amaral. O objetivo parece ser não deixar pedra sobre pedra; é moralizar o Brasil de alto abaixo, como se isso fosse possível. É transformar o financiamento de campanhas através de Caixa 2 equiparado a propinas (o que é absurdo), e desmoralizar todos os políticos. Uma loucura.

Paladino de suas próprias desconfianças (17.3.2016)

Nos últimos dias os jornais noticiavam como a coisa mais natural do mundo que a presidente Dilma nomearia ministro Lula, para livrá-lo da arbitrariedade e o parcialismo do juiz Moro. Hoje, depois deste senhor, em mais um ato de abuso de poder, enviar para os jornais, como se algo antidemocrática, a conversa da presidente com Lula, abro os jornais, e os vejo cobertos do "escândalo" que a conversa e a nomeação de Lula como ministro causaria. Ora, não há escândalo algum. Não há qualquer obstrução da justiça. Apenas o foro sai de um juiz que se transformou em um paladino de suas próprias desconfianças e preconceitos, para ir para o Supremo Tribunal Federal, muito mais confiável.