ECONOMICS

  • 2014-capa-developmental-macroeconomics-new-developmentalism
  • 15-1968-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1967
  • 09-1993-capa-reformas-economicas-em-democracias-novas
  • 01-2021
  • 03-2018-capa-em-busca-de-desenvolvimento-perdido
  • 13-1988-capa-lucro-acumulacao-e-crise-2a-edicao
  • 10-1999-capa-reforma-del-estado-para-la-ciudadania
  • 05-2010-capa-globalixacion-y-competencia
  • 07-2004-capa-democracy-and-public-management-reform
  • 05-2009-capa-mondialisation-et-competition
  • 04-2016-capa-macroeconomia-desenvolvimentista
  • 05-2009-capa-globalizacao-e-competicao
  • 01-2021-capa-new-developmentalism
  • 05-2010-capa-globalization-and-competition
  • 06-2009-capa-construindo-o-estado-republicano
  • 12-1982-capa-a-sociedade-estatal-e-a-tecnoburocracia
  • 02-2021-capa-a-construcao-politica-e-economica-do-brasil
  • 17-2004-capa-em-busca-do-novo
  • 11-1992-capa-a-crise-do-estado
  • 09-1993-capa-economic-reforms-in-new-democracies
  • 10-1998-capa-reforma-do-estado-para-a-cidadania
  • 2006-capa-as-revolucoes-utopicas-dos-anos-60
  • 16-2015-capa-a-teoria-economica-na-obra-de-bresser-pereira-3
  • 08-1984-capa-desenvolvimento-e-crise-no-brasil-1930-1983

Prefácio a Macroeconomia do Emprego e da Renda: Keynes e o Keynesianismo

Luiz Carlos Bresser-Pereira

Prefácio a Macroeconomia do Emprego e da Renda: Keynes e o Keynesianismo. Barueri/SP: Editora Manole, 2003

Já houve mais paixão na discussão da teoria macroeconômica, quando o monetarismo de Friedman e as expectativas racionais de Lucas ameaçavam a grande construção teórica de Keynes. Hoje, depois que as inferências relativas à política econômica baseadas nessas teorias provaram ser equivocadas na prática e foram abandonadas pelos bancos centrais dos países desenvolvidos, que decidiram por uma estratégia pragmática de definir uma meta de inflação, o interesse pela discussão puramente teórica no plano da macroeconomia diminuiu. Não significou, entretanto, que o paradigma keynesiano tenha sido restabelecido. O fato de os adversários de Keynes estarem errados não prova que Keynes, ou a interpretação dada a seu pensamento pela síntese neoclássica, ou pelos novos-Keynesianos, ou mesmo pelos pós-keynesianos esteja correta. Demonstra apenas que não há ainda um razoável consenso na profissão a respeito dos conceitos fundamentais da teoria macroeconômica.