Luiz Carlos Bresser-Pereira
Valor Econômico, 3.3.2016

A crise corrigiu a taxa de câmbio, mas é preciso mantê-la nesse nível, neutralizando a doença cambial. Mas isto só acontecerá com uma reforma cambial que institua uma política cambial e estabeleça uma retenção cambial variável com o preço internacional de cada commodity importante que o Brasil exporte.