Luiz Carlos Bresser-Pereira
Folha de S.Paulo, 11.10.2004

O Brasil vai crescer em 2004 a uma taxa razoável, e manter sua taxa de investimento em relação ao PIB em torno de 19%, embora tenha ‘perdido’, entre 1999 e 2003, 5,63 pontos percentuais de poupança externa. Esse salto da poupança interna demonstrou que o país pode perfeitamente crescer sem poupança externa.