PUBLICIDADE  
 
 
 
HOME SOBRE BRESSER-PEREIRA PÁGINA NO FACEBOOK
BONS ARTIGOS QUE LI BONS FILMES QUE ASSISTI

BRAZILIAN JOURNAL OF POLITICAL ECONOMY

OLHAR O MUNDO FALE CONOSCO
 
  Tipos de trabalhos  
 

Quem é/Who is

A guide to my work
Currículos / CVs
Short cv & bio
Textos autobiográficos
Sobre Bresser-Pereira

Tipos de Trabalhos

Livros
Livros na íntegra
Livros organizados (edited)
Papers
Pequenos textos, prefácios, etc.
Texto para Discussão
Artigos de jornal & Entrevistas
Principais Entrevistas
Notas no Facebook
Cartas
Críticas de Cinema
Documentos & Relatórios
Programas / Syllabus
Apresentações / Slides
Vídeos e Áudios





Outros idiomas

Works in English
Weekly Columns
Oeuvres en Français
Trabajos en Español

Método

Método científico

Novo Desenvolvimentismo

Novo Desenvolvimentismo (textos básicos)
Desenvolvimentismo Clássico (textos básicos)
Novo Desenvolvimentismo (economia política)
Novo Desenvolvimentismo (teoria econômica)
Novo Desenvolvimentismo (aplicado)
Novo Desenvolvimentismo (contribuições e críticas de terceiros)

Sociedade-Capitalismo

Teoria social - textos básicos
Teoria social (todos)
Capitalismo e modernidade
Classes e tecnoburocracia
Revolução Capitalista e ...
Revoluções, Revoltas e Movimentos
Globalização
Organização administração
Estatismo e URSS

Política

Teoria política - textos básicos
Teoria política (todos)
Teoria do Estado
Sociedade civil
Republicanismo e direitos de cidadania
Teoria da Democracia
Ciclos do Estado
Populismo político e econômico
Nação e nacionalismo
Social democracia e esquerda
Neoliberalismo e globalismo
Interpretações do Brasil
Pactos políticos e coalizões de classes - Br
Democracia no Brasil
Teoria da Dependência
História intelectual
Perfis individuais
Política Externa - Br
Burocracia pública - Br
Empresários e administradores - Br
Reforma da universidade
Conjuntura Política - Br
Reforma Gerencial - Teoria
Reforma Gerencial - Brasil

Economia

Teoria econômica - Textos básicos
Teoria econômica (todos)
Teoria do Desenvolvimento Econômico
Crítica da teoria neoclássica
Desigualdade e Distribuição
Teoria macroeconômica
Política e Economia
Câmbio e poupança externa
Câmbio e Doença Holandesa
Câmbio e crescimento
Crises econômico-financeiras
Dívida externa
Investimentos e taxa de lucro
Inflação
Inflação inercial
Comércio e integração
Economia mundial
Crise global de 2008
Desenvolvimento econômico - Br
Macroeconomia do Brasil
Populismo econômico - Br
Desindustrialização - Br
Crise fiscal do Estado - Br
Planos de estabilização - Br
Plano Bresser
Quase-estagnação desde 1980 - Br
Conjuntura Econômica - Br

Países e regiões

Relações internacionais
América Latina
Argentina
Estados Unidos
Europa

Trabalhos de terceiros

Bons artigos que li recentemente
Reforma Gerencial - Terceiros
Cursos
Debate sobre "Crescimento com Estabilidade"(2001)

MARE - Ministério da Reforma do Estado

Documentos da Reforma
Reforma Gerencial - Teoria
Reforma Gerencial - Brasil
Reforma Gerencial - Terceiros
Agências Executivas e Reguladoras
Organizações Sociais
Gestão da Saúde
Gestão da Educação
Implementação Nível Federal
Implementação São Paulo
Implementação Minas Gerais
Implementação Outros Estados
Bibliografia da Reforma da Gestão Pública
Cadernos MARE
América Latina: Declaração de Madri (Clad)
Leis sobre Organizações Sociais
 
 
 

 

Artigos de jornal & Entrevistas

       
  Documentos 1 a 26 de 26
O desafio de Palocci (Valor, 26.12.02)
The new finance minister tends to maintain the present macroeconomic policy. He does not realize that the alternative is not orthodoxy x populism, but the adoption of a competent macroeconomic policy involving moderate interest rates. (Valor Econômico, 26.12.2002).
Popular e nacional? (Folha, 15.12.02)
2002. The Lula administration probably means the rise of third popular political pact in Brazil since 1930. Vargas "national developmentalism" between 1930 and 1959 and the "Diretas Já" pact between 1977 and 1986 were the other two popular political coalitions. (Article: Folha de S.Paulo).
A reforma da Gestão Pública
2002. The 1995 reform of the public administration will certainly have new unfoldings in the next government, but the general line could not be another than the modern public administration.(Correio Braziliense, 2.12.2002).
Bresser Apóia Crítica de Palocci ao Governo FHC
2002. In interview, former-minister says that the PT was elect ' to change the mistake politics' (O Estado de S.Paulo, 28.12.2002).
Argumentação e Debate (Folha. 12.11.02)
The quality of new institutions depends on compromise and public debate, as we saw in the Cardoso administration. This will not be different in the Lula administration (Folha de S.Paulo, 12.11.2002).
Economia causará derrota tucana, diz Bresser (Folha, 23.10.02)
In interview Bresser-Pereira criticizes Malan's economic policy and says that it will cause the widely predicti defeat of PSDB's candidate, José Serra.(Folha de S.Paulo, 23.10.2002)
Bresser critica equipe de FHC e vê moratória (Folha, 16.10.02)
In interview, Bresser-Pereira says that, given the possibility that Brazil is forced to default by foreign creditors, the administration should have prepared a B Plan in order to protect the internal economy. We must not and should not repeat the Argentinean experience (Folha de S.Paulo, 16.10.2002).
Um Novo Modelo (Folha, 20.09.02)
2002. In his last book, Celso Furtado criticizes Brazilians' elites tendency to copy the North's consumption patterns. I add that they also uncritically adopt the correspondent ideas. (Folha de S.Paulo, 20.9.2002).
América Latina no Limiar do Século XXI (nueva Sociedad, 12.09.02)
Na primeira metade dos anos 90 estamos assistindo, na América Latina, à progressiva superação da grande crise dos anos 80 (Nueva Sociedad - Caracas, Setembro 2002).
As Elites Têm Medo (Folha, 12.09.02)
2002. As elites têm medo da estabilização. Empresários, líderes sindicais, políticos, altos burocratas desejam o controle da inflação (Folha de S.Paulo, 12.9.2002).
'O FMI foi frouxo, populista e nós aceitamos'
Bresser Pereira critica o Fundo por ter promovido políticas insustentáveis de endividamento. O Estado de S.Paulo, 25.8.2002
Revolução Nacional Interrompida (Folha, 07.08.02)
2002. The Brazilian national revolution will only be completed when its people gets rid of its colonial inferiority complex. (Article: Folha de S.Paulo, 7.8)
A Mudança da Política Americana (Folha 12.07.02)
Como os EUA estão aprendendo com seus erros, nós também temos que tratar de fazer o mesmo.
Folha de S.Paulo, 12.7.2002.
Crise a Médio Prazo (Folha, 20.06.02)
The big risk is that the present macroeconomic policy continues.
Folha de S.Paulo, 20.6.2002.
Paulada nos juros (Época, maio/2002)
Entrevista onde discute uma plataforma para o próximo governo, defendendo juro baixo e dolar alto (Revista Época, maio 2002.
O Momento Crucial Argentino (Valor, 03.05.02)
Quando um país se endivida para manter uma taxa de câmbio artificialmente alta, é inútil buscar os culpados. Basta saber que não são apenas os devedores, mas também os credores internos e externos que emprestaram por tanto tempo, de forma tão irresponsável, e as agências internacionais, que apoiaram o currency board. E, a partir dessa constatação, procurar dividir as perdas da forma mais razoável possível. Valor Econômico, 03/05/2002
O Conflito entre Israel e Palestinos (Folha, 14.04.02)
Brevemente o povo de Israel dar-se-á conta de que sua segurança depende do fim da barbárie de irmãos que se matam Folha de S.Paulo, 14.4.2002
Estado forte para investir (Conjuntura Econômica, 04.2002)
Aprofundar mais o ajuste fiscal e produzir superávits primários maiores do que os atuais para tornar o Estado forte, com capacidade para investir (Revista Conjuntura Econômica , abril 2002).
O Economista - Entrevista no livro (50 anos do CNPq, 2002)
2002. Interview relating the academic and public life, particularly his role at MCT/CNPq. (Interview in CNPq book).
Celso Daniel, Aluno e Amigo (EAESP/FGV, 20.02.02)
2002. Palavras na homenagem prestada a Celso Daniel.
Valorização da Polícia (Estado, 12.02.02)
2002. To develop a municipal police is a condition to fight insecurity. (O Estado de S. Paulo, february 2002)
A Armadilha dos Juros (Folha, 10.02.02)
2002. -With Yoshiaki Nakano. This article complements the document "Uma Estratégia de Crescimento com Estabilidade", emphazing the interest rate trap the Brazilian economy is in (Folha de S. Paulo, 10.2.2002).
Bresser Defende Redução Gradual e Firme da Taxa Real de Juros
2002. (Interview: O Estado de S.Paulo )
Endividamento sem Crescimento (Folha, 18.01.02)
2002. Foreign savings financed by direct investment often increase domestic consumption instead of the increase in the rate of investment. (Folha de S.Paulo, 18.1.2002).
Ex-Ministro de FHC desafia a política econômica federal, (O Estado de Minas, 13.01.02)
2002. Entrevista ao jornal O Estado de Minas.
A Batalha Vai se Travar Aqui
2002. The present balance of payments crisis is coupled by recession. Government support business enterprises. (Article in Valor Econômico)
 
 

 

© Direitos Autorais Bresser-Pereira
São Paulo - SP | ceciliaheise46@gmail.com

 

Desenvolvido pela E-Xis | www.e-xis.com.br