PUBLICIDADE  
 
 
 
HOME SOBRE BRESSER-PEREIRA PÁGINA NO FACEBOOK
BONS ARTIGOS QUE LI BONS FILMES QUE ASSISTI

BRAZILIAN JOURNAL OF POLITICAL ECONOMY

OLHAR O MUNDO FALE CONOSCO
 
  Tipos de trabalhos  
 

Quem é/Who is

A guide to my work
Currículos / CVs
Short cv & bio
Textos autobiográficos
Sobre Bresser-Pereira

Tipos de Trabalhos

Livros
Livros na íntegra
Livros organizados (edited)
Papers
Pequenos textos, prefácios, etc.
Texto para Discussão
Artigos de jornal & Entrevistas
Principais Entrevistas
Notas no Facebook
Cartas
Críticas de Cinema
Documentos & Relatórios
Programas / Syllabus
Apresentações / Slides
Vídeos e Áudios





Outros idiomas

Works in English
Weekly Columns
Oeuvres en Français
Trabajos en Español

Método

Método científico

Novo Desenvolvimentismo

Novo Desenvolvimentismo (textos básicos)
Desenvolvimentismo Clássico (textos básicos)
Novo Desenvolvimentismo (economia política)
Novo Desenvolvimentismo (teoria econômica)
Novo Desenvolvimentismo (aplicado)
Novo Desenvolvimentismo (contribuições e críticas de terceiros)

Sociedade-Capitalismo

Teoria social - textos básicos
Teoria social (todos)
Capitalismo e modernidade
Classes e tecnoburocracia
Revolução Capitalista e ...
Revoluções, Revoltas e Movimentos
Globalização
Organização administração
Estatismo e URSS

Política

Teoria política - textos básicos
Teoria política (todos)
Teoria do Estado
Sociedade civil
Republicanismo e direitos de cidadania
Teoria da Democracia
Ciclos do Estado
Populismo político e econômico
Nação e nacionalismo
Social democracia e esquerda
Neoliberalismo e globalismo
Interpretações do Brasil
Pactos políticos e coalizões de classes - Br
Democracia no Brasil
Teoria da Dependência
História intelectual
Perfis individuais
Política Externa - Br
Burocracia pública - Br
Empresários e administradores - Br
Reforma da universidade
Conjuntura Política - Br
Reforma Gerencial - Teoria
Reforma Gerencial - Brasil

Economia

Teoria econômica - Textos básicos
Teoria econômica (todos)
Teoria do Desenvolvimento Econômico
Crítica da teoria neoclássica
Desigualdade e Distribuição
Teoria macroeconômica
Política e Economia
Câmbio e poupança externa
Câmbio e Doença Holandesa
Câmbio e crescimento
Crises econômico-financeiras
Dívida externa
Investimentos e taxa de lucro
Inflação
Inflação inercial
Comércio e integração
Economia mundial
Crise global de 2008
Desenvolvimento econômico - Br
Macroeconomia do Brasil
Populismo econômico - Br
Desindustrialização - Br
Crise fiscal do Estado - Br
Planos de estabilização - Br
Plano Bresser
Quase-estagnação desde 1980 - Br
Conjuntura Econômica - Br

Países e regiões

Relações internacionais
América Latina
Argentina
Estados Unidos
Europa

Trabalhos de terceiros

Bons artigos que li recentemente
Reforma Gerencial - Terceiros
Cursos
Debate sobre "Crescimento com Estabilidade"(2001)
Notícias e Comentários

Ações / Ministérios

Ministério da Fazenda
Plano Bresser
MCT Ministério da Ciência & Tecnologia
Fundação Getulio Vargas, São Paulo

MARE - Ministério da Reforma do Estado

Documentos da Reforma
Reforma Gerencial - Teoria
Reforma Gerencial - Brasil
Reforma Gerencial - Terceiros
Agências Executivas e Reguladoras
Organizações Sociais
Gestão da Saúde
Gestão da Educação
Implementação Nível Federal
Implementação São Paulo
Implementação Minas Gerais
Implementação Outros Estados
Bibliografia da Reforma da Gestão Pública
Cadernos MARE
América Latina: Declaração de Madri (Clad)
Leis sobre Organizações Sociais
 
 
 

 

Bons artigos que li recentemente


  Documentos 1 a 60 de 2480
Brasil e México
Naércio Menezes Filho (2017) A aprovação das reformas não é prioridade agora. A prioridade agora é mudar o país.
Temer na UTI
Fernando Limongi (2017) Reformas nunca foram compromisso real do presidente.
Jeremy Corbyn e o impasse populista
Mathias Alencastro (2017) O líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, põe um ponto final na era Blair e, de quebra, na experiência trabalhista com a terceira via.
Populismo prospera nos mercantilizados EUA e Reino Unido
Edward Luce (2017) Nenhuma outra sociedade ocidental se mercantilizou tanto quanto os EUA e o Reino Unido. Vivemos para consumir. Há destinos piores do que esse. Mas o preço a pagar é que tendemos a esquecer o valor de outros fatores, como o valor intrínseco da democracia liberal. A punição vem do fato de você acreditar no próprio marketing.
A letra negra
José de Souza Martins (2017) A força de um imaginário perverso tomou conta de nossa consciência.
Três vezes vi meu pai chorar
Alzira Vargas (2017) Nas passagens de "Getúlio Vargas, Meu Pai", a filha do político que dirigiu o Brasil com mão de ferro relembra três ocasiões em que ele chorou. O trecho integra a segunda parte do livro, composta de escritos inéditos acrescidos à obra publicada originalmente em 1960. A Objetiva lança a nova versão no dia 30/6.
Uso de redes sociais na política esmaga o futuro
Dominique Wolton (2017) Um dos especialistas franceses mais renomados em ciências da comunicação, defende uma concepção da comunicação que privilegia o homem e a democracia, ao invés da técnica e da economia. (Entrevista de Mathias Alencastro).
Os mitos e os heróis
Contardo Calligaris (2017) Talvez, no futuro, alguém observe também que os mitos não são tanto objetos de crença ou descrença; eles são, sobretudo e sempre, a expressão de uma necessidade. E, aparentemente, desde a Grécia antiga até hoje, a gente está sempre precisando de heróis.
O sentido de nós mesmos
Tatiana Salem Levy (2017) O homem é o único animal consciente de sua morte, e essa consciência nos traz medo e angústia. Criar um sentido para a vida, ou seja, criar uma narrativa para nós próprios, é a única forma que temos de suportar o insuportável - o fim da vida. Tarefa não só dos escritores, mas de todos os homens, de todas as civilizações. Ninguém escapa da ficção de si mesmo.
Políticos sob vigilância
Maria Celina D'Araujo (2017) A autora mostrou como a corrupção se tornou endógena ao sistema político brasileiro. (Entrevista de Laura Greenhalg)
Why the system will still win?
Perry Anderson (2017) Brexit, Trump's win, Europe's populist movements: the West is protesting, from the left and the right, against the neoliberal, globalist orthodoxies of the past 40 years.
China's mandarim democracy
Jean-Louis Rocca (2017) Not even Chinese liberals want unrestricted democracy. They're hoping rather for a system in which elites steer popular decisions with the support of the new urban middle class.
A verdade sobre o BNDESPar
Luciano Coutinho (2017) Ações da JBS não deram prejuízo, mas retorno expressivo ao banco, que financiou 1,7 mil empresas do setor
O trabalho na era da automação
Laura Tyson (2017) A ampla distribuição dos benefícios das máquinas inteligentes não dependerá de seu design, mas da estruturação das políticas que as cercam. Infelizmente, a equipe do presidente Donald Trump não compreendeu a mensagem.
Nas Cordas com Temer
Fernando Limongi (2017) Sobrevida de Temer evidencia os limites da Lava-Jato.
Chile: surge a miséria da Previdência privatizada
Paula Reverbel (2017) Idosos começam a se aposentar segundo sistema imposto por Pinochet e concebido por Milton Friedman. Em 90% dos casos, benefícios correspondem a, no máximo 56% do salário mínimo.
A Plataforma Jobim
Maria Cristina Fernandes (2017) Coluna foi suspensa para preservar convocação.
Volta às cavernas
Luiz Belluzzo e Gabriel Galipolo (2017) Abertura comercial com câmbio valorizado e juros altos fez sumir os elos das cadeias produtivas na indústria.
A new anthology of essays reconsiders Thomas Piketty's "Capital"
The Economist, (2017) The Book explores arguments left undeveloped in Mr Piketty's masterwork.
Os áudios que derrubaram Nixon e as semelhanças com o caso Temer
Patrícia Campos Mello (2017). Repórter lembra o Watergate, episódio em que o então presidente dos EUA Richard Nixon (1969-74) foi acuado por gravações que mostravam que ele atuara para barrar investigação do FBI. Imbróglio, que culminaria na renúncia do republicano, guarda semelhanças e diferenças com o dos áudios do presidente Michel Temer.
O Brasil dos avessos
José de Souza Martins, (2017). Já houve época em que, no Brasil, ensaístas competentes e eruditos enriqueciam a cultura política do país com estudos seminais que iam ao nó de nossas incômodas contradições para nos explicar o que achávamos que éramos e não conseguíamos ser.
Negociação de paz: se começar, vai acabar mal
Luiz Eça (2017). A caracterização do Estado israelense como judeu coloca os habitantes de outras raças, ou seja, os árabes-israelenses, como cidadãos de 2a. classe, com menos direitos e benefícios oficiais. Perto do que eram os negros no regime racista do apartheid sul-africano.
34 anos depois, assassino do arcebispo Romero é processado
Luiz Eça (2017). A Guerra civil terminou somente em 1992. com 75 mil mortos, dos quais milhares de rebeldes e outros oposicionistas foram assassinados pelas forças militares.
Um retrocesso em toda a linha na agenda ambiental
Editorial (2017) O Senado acompanhou a Câmara dos Deputados e aprovou ontem duas medidas provisórias que amputam em quase meio milhão de hectares a área de conservação ambiental da Floresta Nacional do Jamanxim, no Pará, ou 37% de sua área.
Greve nacional impulsionada pela conhecida dinâmica global de corrupção e impunidade da elite
Glenn Greenwald (2017) As elites brasileiras - tendo saqueado o país até o ponto de deixá-lo à beira do colapso - decidiram que a única solução viável era forçar a já sofrida população brasileira de trabalhadores e desempregados pobres a sofrer mais ainda, retirando deles as medidas de proteção e segurança das quais gozavam. Eles arquitetaram o impeachment cataclísmico da presidenta para alcançar tal feito.
Fim da linha
Paulo Sergio Pinheiro (2017) Quando imaginávamos que a crise infinita assombrando o país já havia atingido proporções avassaladoras, as revelações vindas das gravações da JBS elevam a tensão a outro patamar.
A última carta do poeta Armando Freitas Filho a Antonio Candido
Armando Freitas Filho (2017)O poeta carioca se correspondia com Candido havia ao menos 20 anos. Os missivistas versavam sobre livros, trocavam poemas e narravam anedotas. No texto abaixo, Freitas relembra a descoberta dos escritos do intelectual. Ele cedeu à Folha a carta que enviaria ao amigo em julho, por ocasião do aniversário do crítico.
O mundo do meu avô era o meu preferido
Maria Clara Vergueiro (2017) Na primeira terça-feira de maio meu avô, Antonio Candido, e eu almoçamos juntos, como fazíamos toda semana, há muitos anos. Naquele dia, a conversa começou assim: "Nasci em um mundo, me desenvolvi em um outro, e agora estou neste terceiro, que eu não compreendo, do qual não sou parte".
A relação de causalidade entre câmbio e poupança doméstica
José Luis Oreiro (2017) Para que seja possível eliminar a sobrevalorização da taxa de câmbio é necessário eliminar as fontes de apreciação cambial, em particular a doença holandesa e o diferencial entre a taxa de juros doméstica e internacional.
Doença da alma
Tatiana Salem Levy (2017)
Antonio Candido
Roberto Schwarz (2017) Palavras à Folha de S.Paulo, no dia da morte de Antonio Cândido (12.5.2017)
Antonio Candido foi o último dos grandes intérpretes do Brasil
Manuel da Costa Pinto (2017) Se fosse necessário eleger uma obra de Antonio Candido que condensa seu pensamento crítico, não haveria dúvida: trata-se de "Formação da Literatura Brasileira: Momentos Decisivos", estudo elaborado entre 1946 e 1957, publicado em dois volumes em 1959 e, após várias reedições, reunido num único tomo pela editora Ouro sobre Azul, em 2006.
Procura-se lider climático
Carlos Ritti (2017) O Congresso brasileiro está mais ocupado em dizimar terras indígenas, unidades de conservação e regulações ao agronegócio do que em olhar para a frente. Na pátria das oportunidades perdidas, estamos deixando passar mais uma oportunidade. A China agradece.
A evolução do sistema energético no Brasil
José Goldemberg (2017) Programas estão recheados de incorreções e defesa de interesses dos grupos econômicos envolvidos.
Pressões e chantagens para mudar a reforma da previdência
Valor (2017) A reforma da previdência passou bem pela comissão especial na Câmara, mas ela corre o risco de extrapolar todas as concessões já feitas pelo governo e ser piorada com mudanças que favoreçam interesses corporativos.
Economic Nationalism and Globalization - Lessons from Latin America and Central Europe
Jorge Felix (2017) According to Szlajfer, the relationship between political and economic nationalisms, between the latter and industrialization and the identification of different variants of economic nationalism.
Sem avanços em direitos humanos, Brasil é constrangido na ONU
Fernanda Mena (2017) Desde a última vez em que foi alvo de uma Revisão Periódica Universal (RPU) no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em 2012, o Brasil avançou muito pouco no enfrentamento das muitas violações desses direitos.
A usurpação da vida indígena
Artionka Capiberibe, Oiara Bonilla e Pedro Pulzatto Peruzzo (2017) Para as populações indígenas terra não é commodity, como explica o xamã Davi Kopenawa: "A terra é mais sólida do que nossa vida! Todas as mercadorias dos brancos jamais serão suficientes em troca de árvores, frutos, animais e peixes".
O plutopopulismo de Donald Trump
Martin Wolf (2017) Trump pretende gerar resultados para o 1% mais rico. O plutopopulismo é altamente eficaz do ponto de vista político. Mas funciona tornando a base cada vez mais revoltada e mais desesperada. Isso é brincar com o fogo político. A república poderá sobreviver a Trump. O que virá depois?
Para onde foram as vagas da indústria
Bradford DeLong (2017) A queda forte no emprego ocorrida entre a Segunda Guerra Mundial e agora mostra a falsidade do conceito de que a indústria permaneceu estável por muito tempo, para entrar de repente em colapso quando a China começou a ganhar terreno.
STF dá sua chancela aos vencimentos acima do teto
Valor (2017)
Will economic illiteracy trigger a Trade war?
Jeffrey Sachs (2017) Senior US officials' apparent ignorance of basic concepts could lead to disaster.
Trump's war policy in Syria
Robert Skidelsky (2017) US military response to Assad's atrocities Will do more than prolong the conflict.
A practical agenda for revolutionary times
Ngaire Woods (2017) World leaders should abandon rote defenses of globalization and Start addressing voters' concerns.
Governo é muito liberal e não dá atenção à indústria
João Carlos Marchesan (2017) Esse governo tem um cunho ideológico muito liberal. Parte do pressuposto de que o mercado resolve tudo e não olha a indústria com a devida atenção.
O elefante na sala da diretoria
Ricardo Abramovay (2017) Mais importante que o crescimento econômico por si só é a capacidade de regeneração dos tecidos socioambientais.
Em torno do figurino constitucional
Boris Fausto (2017) Em meio à gravíssima situação política e social que o país atravessa, há, entre outras, uma séria discussão em andamento. É ou não o momento de se eleger uma Assembleia Constituinte originária para os fins de se elaborar uma nova Constituição?
Gargalos para a expansão do investimento em infraestrutura
Manoel Pires (2017) O déficit de infraestrutura reduz a produtividade da economia, gera ineficiências e reduz o retorno do investimento privado. Tudo isso gera menor crescimento econômico e menos emprego e renda para o país.
Eles estão de volta: intelectuais e artistas assinam manifesto contra
17.4.2017-Iniciativa, liderada por Bresser-Pereira e que conta com as assinaturas de Celso Amorim, Chico Buarque de Hollanda, Fábio Konder, Wagner Moura e outros, propõe cinco pontos econômicos para o Brasil. (Infomey, Blumberg)
A economia não deve parar
Carlos Luque, Simão Silber e Roberto Zagha (2017) Instrumentos poderosos para estabilizar a economia no curto prazo foram adotadas como políticas permanentes.
Fim da TJLP é salto no escuro
Ernani Torres Filho (2017) O problema da escolha da variação da NTN-B está no seu spread demasiadamente elevado e volátil.
Finanças chinesas reservam problemas
Martin Wolf (2017) O governo chinês está em uma sinuca: ou detém a expansão do crédito, deixa o investimento encolher e gera recessão interna, enorme superávit comercial (ou ambos); ou mantém a expansão do crédito e do investimento, mas enrijece os controles das saídas de capital.
Escassez de água, desafio à sustentabilidade
José Graziano (2017) Na década de 80 houve uma média de dez secas no mundo com prejuízos desastrosos. Nos últimos anos, elas duplicaram. Garantir o acesso à água é vital, especialmente a agricultores pobres, que são a maior fatia das 800 milhões de pessoas enredadas na rotina da fome em todo o mundo.
IDH sem renda
Flavio Comim (2017) Sem provisão de bens públicos essenciais, como saúde e educação, não há mágica que faça o país subir no ranking do IDH.
Mudar a Previdência beneficia os pobres
Mansueto Almeida e Marcos Mendes (2017) Economistas do governo Temer afirmam que a reforma da Previdência é imprescindível dada a demografia do país. Para eles, a proposta em tramitação no Congresso corrige distorções que, hoje, favorecem os mais ricos. Além disso, rebatem os argumentos esgrimidos com mais frequência por quem critica as mudanças.
O cineasta Mel Gibson e a busca pelas raízes da violência
Martim Vasques da Cunha (2017) Escritor defende a inclusão do diretor e ator Mel Gibson no rol dos autores de cinema. Sustenta que, a exemplo de Alfred Hitchcock e Howard Hawks, ele contrabandeia reflexões profundas sobre um tema que lhe é caro (no caso, a raiz da violência) para filmes que, na superfície, assemelham-se a entretenimento pueril.
Robotização sem taxação?
Robert Shiller (2017) Os impostos têm de ser reestruturados de modo a corrigir a desigualdade de renda induzida pela robotização.
Polarização e crise favorecem acordão contra Lava-Jato
Celso de Barros (2017) É provável que, na próxima eleição, haja simplesmente um rebaixamento de expectativas e não a procura pela novidade. O cidadão, diante da sensação generalizada de que todos os políticos são ladrões, pode votar naquele em que, ao menos, tem um programa com o qual concorde.
O inimigo imaginário de Trump
Zhang Jun (2017) A China tem buscado uma liberalização financeira cautelosa de acordo com suas próprias necessidades e com sua própria lógica. Seja lá o que o presidente americano, Donald Trump disser, isso não fará da China uma inimiga dos Estados Unidos.
Cambio: temos um problems
Antonio Delfim Netto (2017) Bretton Woods morreu, mas o dólar manteve status global.
 
 
 
 
 

 

© Direitos Autorais Bresser-Pereira
São Paulo - SP | ceciliaheise46@gmail.com

 

Desenvolvido pela E-Xis | www.e-xis.com.br