Cyro Andrade
Valo Econômico, 17.5.2018

Vai-se Fernando, fica a lembrança do intelectual de absoluta retidão ética, do economista de pensamento sempre aberto ao debate construtivo, do amigo de tantos, na academia, na vida pessoal, que ele cativou com sua simpatia, vivacidade criativa, percepção lúcida dos problemas brasileiros, extraordinária cultura.